Buscar
  • contato679618

Geadas: como proteger o seu gramado Autor: Rodrigo Santos - Engenheiro Agrônomo Itograss


Depósito de orvalho congelado (geada) sobre as folhas de grama São Carlos Plus

A geada é um fenômeno atmosférico de baixa temperatura que traz muita preocupação para a agricultura brasileira por conta da sua capacidade de provocar danos severos, inclusive a perda total de algumas lavouras.

Entenda a formação da geada

A geada, comum nos estados do Centro-Sul, ocorre quando as temperaturas do ambiente (próximas a 0 °C) têm a capacidade de congelar o conteúdo celular das plantas.

Em 2021, o fenômeno já pôde ser observado em duas oportunidades no mês de julho, causando prejuízos para lavouras economicamente importantes como de café, laranja e cana-de-açúcar - principalmente nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná.


Geada sobre grama Esmeralda em produção na fazenda de Tremembé/SP

Mas será que a geada pode prejudicar o seu gramado?

Sim, a geada pode causar prejuízos para todas as gramíneas tropicais, e com o seu gramado não será diferente. Havendo formação de gelo ou não sobre os tecidos, as baixas temperaturas provocam o congelamento do conteúdo celular e causam danos às folhas e estolões. Esses danos na sua maioria são reversíveis e a intensidade e a velocidade de recuperação variam de espécie para espécie.


Danos provocados pela geada na grama Batatais (Centro de Pesquisa e Inovação Itograss)

Grama Bermudas 1 semana após geada em São José dos Campos - SP

Como proteger o gramado da geada?

É possível minimizar os efeitos causados pela geada por meio de algumas ações:

Escolha de variedades: regiões com histórico de geadas ou com temperaturas médias baixas no inverno devem utilizar variedades que tenham uma resistência maior aos seus efeitos, como as Zoysias (Esmeralda, Imperial, Zeon e Geo) e, principalmente a São Carlos Plus. Outras variedades como a Batatais e as Bermudas são normalmente mais suscetíveis.


Diferentes variedades de grama sob efeito de geada (Centro de Pesquisa e Ivovação Itograss)

Um grande exemplo dessa resistência à geada está presente nos estados do Sul, que normalmente apresentam temperaturas baixas no inverno, e onde há grande uso da São Carlos Plus, inclusive conhecida na região por “Sempre Verde”, por conta da sua manutenção de coloração no inverno. O nome já diz muito, Sempre Verde!


Geada e o efeito sobre diferentes variedades: acima grama Batatais, abaixo Esmeralda (Centro de Pesquisa e Ivovação Itograss)


Estado nutricional: a literatura indica que algumas plantas quando bem manejadas nutricionalmente podem diminuir o seu ponto de congelamento em até -2 °C, enquanto plantas malnutridas começam a sofrer danos com geadas a partir de temperaturas de 3 °C.


Se há previsão de geada e você não vem conduzindo bem o estado nutricional do seu gramado, o uso de potássio, associado a biofertilizantes que estimulam a absorção de solutos pelas células, aplicados entre três e sete dias antes da geada, poderá diminuir a temperatura de congelamento da célula e diminuir os danos.


Irrigação: a irrigação tem efeito positivo no controle dos danos da geada por aumentar a temperatura da superfície foliar a níveis superiores a 0 °C. Mas essa prática só funciona durante ou logo após o período de formação do orvalho (primeiros minutos da manhã). Doses de água sobre o orvalho congelado também serão benéfic


Cobertura com areia e substrato: em situações extremas, onde a previsão é de uma geada muito forte, o gramado poderá ser coberto por uma mistura de areia e substrato. Essa cobertura servirá como proteção às folhas da grama, mas é importante não usar solos nativos e/ou naturais por conta do risco de contaminação com ervas daninhas.

Pós-geada: se a geada provocou danos ao gramado, a indicação é evitar qualquer operação (principalmente adubação ou podas)


Lavoura de produção uma semana após geada em Tremembé - SP

Um técnico capacitado será capaz de medir os danos e sugerir um plano de recuperação para o seu gramado.


Gramado uma semana após geada em Rib. Preto - SP

2 visualizações0 comentário